Total de visualizações de página

domingo, 8 de fevereiro de 2009

Tomires - o cangaceiro campeão

Tomires de Sousa Galvão (Nasceu em 08 de Fevereiro de 1928, em Barra de Santo Antônio, AL). Lateral-direito, marcador violento, tinha o apelido de Cangaceiro. Foi tricampeão carioca pelo Flamengo em 1953/54 e 55. Começou no CRB de Maceió e passou pelo América (PE) e Portuguesa de Desportos antes de chegar a Gávea. Encerrou a carreira no Treze de Campina Grande, em 1961.

Tomires explorava seu vigor físico, sua valentia, com muita propriedade e muita garra, tornando-se um verdadeiro terror para os atacantes adversários. Era duríssimo ao disputar a bola e não perdoava os ponteiros que procuravam desmoralizá-lo com seus dribles estonteantes e rápidos. Mas, não era desleal. Simplesmente tinha um estilo de jogo que, para a época, não parecia muito apropriado, porque destoava dos demais zagueiros atuantes. E por sua seriedade, por sua valentia, acabou impondo respeito e alcançando destaque no futebol alagoano.

Tomires era assim. Sempre foi assim. E acabou como titular do Clube de Regatas do Flamengo, do Rio de Janeiro, em uma época de ouro do clube rubro negro. Tomires ajudou, decisivamente, o clube da Gávea a se sagrar tri campeão carioca. Aliás, muita gente entendida em futebol, apontaram Tomires como o carrasco do América, depois que tirou o atacante Alarcon de campo no jogo decisivo do tri campeonato. Tomires não foi desleal com o atacante americano. Apenas disputou a bola com mais energia e levou a melhor na jogada que nem falta o juiz marcou. Alarcon se machucou e deixou o campo.

Tomires era assim. Não jogava futebol de brincadeira. Sua maneira de atuar era viril, sem filigranas. E desta maneira é que se transformou numa barreira na defesa dos clubes que defendeu. Respeitava seus adversários, mas não permitia que ninguém fizesse graça na sua frente. Por isso, ele foi durante alguns anos, titular do clube mais popular do Brasil, o Flamengo.

Aqueles que conheceram e lutaram contra Tomires, nunca o acusaram de desleal, aceitando seu futebol como normal, embora viril e duro. Porque Tomires sempre foi assim. Sempre o mesmo. Partia para o corpo a corpo com decisão, visando sempre a bola. Era um autêntico carrapato na marcação do adversário. Depois que deixou o futebol, Tomires trabalhou no Flamengo e no Sport.

Fontes Utilizadas:

Revista Placar
Site de Milton Neves

Fonte: http://www.trezegalo.110mb.com/tomires.html

2 comentários:

leila disse...

acelera, Tomires.!!

joanadarc3494 disse...

gostaria de saber onde tomires o cangaceiro, hoje, porque o meu esposo é neto dele.vcs tem noticias dele, mim ajude a encontra-lo.
meu imail é joanadarc3494@hotmail.com