Total de visualizações de página

quinta-feira, 19 de abril de 2018

O 10 artilheiro e o goleiro herói: os nomes do título do Fla sub-16 contra o Real Madrid

Renier comanda as estatísticas do Rubro-Negro em Dubai e comemora o crescimento do número de seguidos nas redes socias; Bruno revela promessa: "Façam os gols que eu me garanto"


A festa rubro-negra nesta quinta-feira foi nos Emirados Árabes. Após empate em 1 a 1, o Flamengo bateu o Real Madrid nos pênaltis e coroou com o título uma campanha invicta no Campeonato Internacional Sub-16 de Dubai. E a comemoração foi madrugada adentro.
Mas sobrou tempo para a reportagem do GloboEsporte.com conversar com Reinier e Bruno, dois personagens cruciais na conquista da taça - a 2ª internacional para a base do clube. 

Reinier: 5 jogos - 9 gols - 8 assistências
 
Renier Flamengo (Foto: Arquivo Pessoal) Renier Flamengo (Foto: Arquivo Pessoal)
Renier Flamengo (Foto: Arquivo Pessoal) 
 
Reinier é ainda apenas uma promessa no Ninho, mas o nome ganha cada vez mais força, nos bastidores e com os torcedores que acompanham as demais categorias do clube. O desempenho na competição em Dubai só reforçou o status.
- Estamos felizes, é um momento inesquecível. Mais um título internacional para a base do Flamengo. É fruto de muito trabalho no dia a dia. Hoje não fizemos uma excelente partida, mas no Flamengo não pode faltar raça, determinação, vontade. Isso não faltou. Fizemos o gol no último minuto e saímos com o título.
A primeira comemoração é pelo título. Mas o garoto de 16 anos não esconde outra alegria: com a repercussão da conquista cresce o número de seguidores nas redes sociais. Os números individuais - artilheiro com nove gols e ainda oito assistências - são divididos com todo o grupo.
- Uma das minhas melhores competições. Quando o trabalho coletivo é forte e é a prioridade, o individual aparece naturalmente. Estou muito feliz pela artilharia e muito mais pelo título! O trabalho e dedicação no dia a dia nos proporcionam momentos como esse. Agradeço a Deus e minha família por tudo que está acontecendo na minha vida - destacou o garoto.
Bruno: "Façam os gols que eu me garanto"
Bruno Flamengo (Foto: Arquivo Pessoal) Bruno Flamengo (Foto: Arquivo Pessoal)
Bruno Flamengo (Foto: Arquivo Pessoal) 
 
E se o Flamengo saiu de campo com a taça é graças a Bruno. O goleiro foi heroi nos pênaltis, com duas defesas, mas também precisou trabalhar durante os 90 minutos. No fim do jogo, quando o Real Madrid ainda comandava o placar, fez milagre em duas finalizações seguidas na grande área.
Para o garoto, fã de Gianluigi Buffon, a atuação desta quinta foi a maior da curta carreira.
- Primeiramente agradecer a Deus por esse campeonato maravilhoso que todos nós fizemos. Fiquei muito feliz por ter defendido dois pênaltis. Na hora que fechamos antes das disputas eu falei, “façam os gols que eu me garanto na hora de defender”, e foi o que aconteceu. Eles fizeram todos e eu me garanti em duas cobranças. Fui feliz também em duas defesas importantes (no final do 2º tempo) que contribuíram para o empate. 

 (Foto: Divulgação)

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Flamengo se impõe, vence Boavista e conquista sua 21ª Taça Guanabara

Título coloca o Rubro-Negro no quadrangular final do Estadual


Vinte e uma vezes Flamengo. O maior campeão da Taça Guanabara ampliou sua vantagem para os demais ao conquistar o título neste domingo, no Espírito Santo, de forma invicta. Não foi uma vitória fácil. O Boavista foi um grande oponente e valorizou ainda mais a conquista. Mas não teve jeito. Com gols no segundo tempo, o Mais Querido fez a vantagem e deu a volta olímpica no final. Kadu (contra) e Vinicius Junior marcaram, aos 19 e 32, os gols da partida.

Favorito, com mais tradição, (muito) mais torcida e maior qualidade técnica, deu a lógica no final. Com o resultado, o Flamengo agora já está no quadrangular final do Campeonato Estadual. Se conquistar a Taça Rio, se classifica direto para a decisão da competição.

A campanha invicta teve quatro vitórias e um empate na fase de grupos, com tomar nenhum gol. Treze pontos que garantiram a liderança isolada no grupo B. Na fase de semifinal, vitória por 3x1 no clássico contra o Botafogo e a classificação para a decisão. A Taça Rio terá início na próxima quarta-feira, contra o Madureira, no estádio Nilton Santos, às 19h30. 
 
O Jogo

O técnico Paulo César Carpegiani mandou a campo sua força máxima. A única ausência, em comparação aos jogos anteriores, foi Juan. Réver e Rhodolfo formaram a zaga, com Pará e Renê nas laterais, Cuéllar, Paquetá, Diego e Everton Ribeiro no meio, e Everton e Henrique Dourado na frente. 

O primeiro tempo teve emoções, mas poucas chances claras do Flamengo. Na verdade, quem começou melhor foi o Boavista, com dois ataques logo no início que assustaram o goleiro César. O Rubro-Negro apenas respondeu aos 16, com Dourado chutando com perigo para fora. 
 
Depois da parada técnica, o Flamengo melhorou. Aos 26, Diego cobrou muito bem falta na entrada da área e o goleiro Rafael fez milagre. Em seguida, Everton Ribeiro chutou de fora, mas a bola saiu mascada. Diego, três minutos depois, teve outra grande chance. O camisa 10 pegou de primeira um rebote na entrada da área. O goleiro do Boavista já estava fora da jogada, mas Kadu salvou a equipe de Saquarema. E os primeiros 45 minutos ficaram nisso. 

A volta para o segundo tempo trouxe outro Flamengo. Muito mais agressivo e decidido a acabar com o jogo sem a necessidade dos pênaltis, o time de Carpegiani foi para cima desde o início. 

Logo aos cinco, Dourado cabeceou para fora dentro da pequena área e o gritou de gol ficou na garganta. Aos oito, Diego corbou outra falta para boa defesa de Rafael. Aos 17, Carpegiani mexeu e colocou Vinicius Junior no lugar de Lucas Paquetá, que estava muito bem, mas o time ganhou uma nova movimentação. 

Deu certo e dois minutos depois o grito de gol saiu. Diego fez excelente jogada e cruzou para Réver. O capitão cabeceou para dentro da área, mas antes de a bola chegar a Vinicius Junior, que entrava pelo meio, Kadu apareceu no caminho e fez contra. 

O gol abriu ainda mais o jogo e o Flamengo sobrava. A superioridade técnica era latente e o segundo gol foi questão de tempo. Aos 32, Éverton Ribeiro cruzou para Vinicius Junior, livre, completar e fazer o gol do título, seu primeiro com o Manto Sagrado e jogando pelo time profissional. 

O time ainda teve chances de aumentar, mas o Boavista já não oferecia mais resistência. Título garantido, troféu encomendado com propriedade e o Flamengo deu sua primeira volta olímpica em 2018.
 

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Déjà vu? Há três anos, Fla vencia São Paulo e era campeão inédito da Arena Amazônia

No mesmo dia 25 de janeiro, mas de 2015, Flamengo vencia Tricolor Paulista e conquistava o título do SuperSeries. Exatos três anos depois, rubro-negro carioca foi campeão da Copinha sobre rival

Déjà vu? Há três anos, Fla vencia São Paulo e era campeão inédito da Arena Amazônia Déjà vu? Há três anos, Fla vencia São Paulo e era campeão inédito da Arena Amazônia

Nos últimos seis jogos entre Flamengo e São Paulo, todos pelo Brasileirão, foram duas vitórias para cada lado e dois empates. O equilíbrio virou uma marca registrada do duelo, exceto quando a partida cai no dia 25 de janeiro. Se valer taça então... É na data do aniversário da cidade de São Paulo, curiosamente, que o Rubro-Negro escolheu para "assombrar" o Tricolor Paulista. Se em 2018 o Fla levou o título da Copinha sobre o rival, foi nesse mesmo dia, mas há três anos, que o time carioca vencia o adversário e faturava o SuperSeries, primeiro "título" da Arena da Amazônia.

A decisão disputada em Manaus, inclusive, havia sido a primeira - na história - entre os seis vezes campeões brasileiros. A segunda vez foi justamente nesta quinta-feira, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior. Outro fato curioso: em nenhuma das oportunidades a competição era considerada profissional. Assim como nenhum dos canecos foi erguido no Rio de Janeiro.
Copa São Paulo de Futebol Júnior 2018
 
O Flamengo foi tetracampeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Em sua quarta final pelo torneio, o Rubro-Negro venceu o São Paulo na manhã desta quinta-feira, no Pacaembu, com gol de Wendel, e levantou o troféu da maior e mais importante competição de futebol de base do país. 

Eduardo Bandeira de Mello levanta a taça da Copinha com jogadores do Flamengo (Foto: Marcos Ribolli) Eduardo Bandeira de Mello levanta a taça da Copinha com jogadores do Flamengo (Foto: Marcos Ribolli)
Eduardo Bandeira de Mello levanta a taça da Copinha com jogadores do Flamengo (Foto: Marcos Ribolli) 
 
O São Paulo foi o líder do grupo 10, com três vitórias em três jogos. Depois, passou por Chapecoense (2 a 0), Botafogo-SP (1 a 0), Cruzeiro (1 a 0), Vitória (4 a 3 nos pênaltis, após empate em 2 a 2 no tempo normal) e Internacional (6 a 5 nas penalidades, depois de 1 a 1 no tempo normal) até chegar à final. O Flamengo também terminou a fase de grupos na liderança de sua chave, com sete pontos. No mata-mata, passou por Elosport (5 a 0), Coritiba (1 a 0), Audax (1 a 0), Avaí (1 a 0) e Portuguesa (3 a 2). 

Torneio SuperSeries de 2015
 
O torneio foi disputado por Flamengo, Vasco e São Paulo. Após vitória por 1 a 0 sobre o Vasco na primeira rodada, e novo resultado positivo, pelo mesmo placar, sobre o São Paulo, o Flamengo conquistou o título da competição de forma invicta, no dia 25 de janeiro. O Tricolor Paulista, com vitória por 2 a 1 sobre o Cruzmaltino, garantiu a vice-colocação, deixando o alvinegro carioca na lanterna, sem pontos somados.


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

O criador de paredões

Nielsen Elias mostra mais uma vez que craque o Flamengo faz em casa - inclusive embaixo das traves

Em 25/01/2018 às 10h11
Francisco Freire
Comunicação Flamengo

Foto: Staff Images/Flamengo














Foto: Staff Images/Flamengo


Uma longa linhagem de goleiros formados em casa e que, ano após ano, é acrescida de grandes valores. As categorias de base rubro-negras têm em um nome a força de suas revelações: Nielsen Elias, o preparador de goleiros.

Funcionário da base rubro-negra há anos, Nielsen ajudou a lapidar nomes como César e Thiago, que já brilharam na equipe profissional. Hoje, prepara as próximas gerações com Gabriel Batista, Hugo Souza e Yago. Em conversa exclusiva com a FlaTV, o preparador explicou que o trabalho é progressivo e começa muito cedo.

"Começa nas categorias inferiores. Na maioria dos casos do Flamengo os goleiros chegam no sub-13 e fazem trabalho de refino técnico. No sub 17 já começam a trabalhar comigo, que sou do sub-20. Tem sido um processo natural e muito bom. Vemos muitos goleiros servindo à categoria profissional", disse.

Yago, goleiro titular nas partidas de mata-mata da Copa São Paulo, elogiou a metodologia de Nielsen e explicou a importância do trabalho.

"Ele sempre bate um papo e nos deixa muito à vontade. Ele diz: 'sintam-se felizes. Façam o que a gente treina'. Tem um ano e meio que trabalhamos juntos e ele já me diz que goleiro tem que ter a parte mental muito boa. Quando a gente sai, vai para o jogo, vemos que dá resultados", contou.

Nielsen mostra que seus maiores objetivos são o crescimento de seus pupilos e o engrandecimento do Flamengo. Para isso, considera o trabalho mental tão importante quanto o físico e o técnico.

"Acima de todos nós está o trabalho para servir ao clube. Não abro mão da intensidade nem da concentração. Por mais longo que seja o treinamento. Além da parte técnica e física, acho que é muito importante a parte mental. Jogamos para não errar. Claro que cada jogo tem suas circunstâncias e dificuldades. O goleiro faz uma parte de trabalho individual dentro de um esporte coletivo. O treinador é o primeiro a saber os problemas do seu atleta. Sabemos no dia-a-dia quando chegam felizes, tristes, preocupados... o goleiro por si já tem uma pressão muito grande e temos que saber trabalhar isso tudo", afirmou.

Mostrando entender a importância de seu trabalho para o clube, Nielsen se vê, mais uma vez, recompensado. Com grandes atuações de Hugo Souza e Yago, o Flamengo é tetracampeão da Copa São Paulo.

Herói da decisão, Yago dedica título da Copinha aos torcedores do Fla

Goleiro fechou o gol contra o São Paulo e fez questão de exaltar a força que a torcida rubro-negra passou para os jovens durante toda a competição. Fla agora é tetracampeão.

A manhã do dia 25 de janeiro de 2018 vai ficar marcada para sempre na memória de Yago Darub. O goleiro foi o nome da vitória do Flamengo por 1 a 0 sobre o São Paulo, na final da Copa São Paulo de Futebol Jr. O camisa 20 falou sobre a emoção de levantar uma taça pelo clube e dedicou a conquista para os torcedores.

- O Flamengo é muito grande. É emocionante, não dá para descrever com palavras o que estou sentindo. O título é para essa torcida.

Yago começou a competição entre os reservas, mas com a ida de Hugo Souza para o profissional, ele ganhou espaço e ficou nas mãos dele a responsabilidade de defender o gol rubro-negro.

Após a grande atuação, o jovem goleiro fez questão de agradecer os preparadores que o ajudaram durante todo esse campo, aos companheiros de time e novamente aos torcedores do Flamengo.

- Agradeço ao preparador de goleiros Nielsen, ao Vitor Hugo, a todos que sempre me apoiaram, aos meus companheiros e a essa torcida maravilhosa.

A CAMPANHA DO TETRA

Foram nove partidas, com oito vitórias e um empate. 
21 gols marcados e apenas 3 gols sofridos em 8 toda a competição. Campanha irretocável. 

3/1 Flamengo 6x0 Ji-Paraná-RO
Gols: Lucas Silva marcou duas vezes, Patrick, Pepê, Wendel e Vitor Gabriel.

6/1 Flamengo 1x1 Aimoré-RS;
Gol: Luiz Henrique.

9/1 Flamengo 2x0 Oeste-SP
Gol: Lucas Silva e Pepê.

12/1 Flamengo 5x0 Elosport
Gols: Luiz Henrique, Yuri, Matheus Dantas e Patrick e Germano (contra).

14/1 Flamengo 1x0 Coritiba-PR 
Gol: Bernardo

16/1 Flamengo 1x0 Audax-SP
Gol: Bil.

19/1 Flamengo 1x0 Avaí-SC
Gol: Vitor Gabriel.

22/1 Flamengo 3x2 Portuguesa-SP
Gols: Vitor Gabriel duas vezes e Luiz Henrique.

25/1 Flamengo 1x0 São Paulo-SP
Gol: Wendel. 



INVICTO DE NOVO

É TETRA! Flamengo conquista Copa São Paulo 2018

Com gol cedo e atuação segura, Mais Querido vence o São Paulo por 1 a 0 e leva a taça

Em 25/01/2018 às 12h02
Francisco Freire
Comunicação Flamengo
Foto: Staff Images/Flamengo















Foto: Staff Images/Flamengo


A história é antiga: craque o Flamengo faz em casa. E, pela quarta vez, o Mais Querido conquistou o mais importante título de futebol de base do país. A maioria adversária nas arquibancadas foi só mais um obstáculo superado na trajetória de garotos guerreiros e, nesta quinta (25), a vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo selou o título.

O primeiro gol saiu antes que os times sequer pensassem no jogo. Com dois minutos de bola rolando, Pepê cobrou escanteio com capricho, Wendel cabeceou na lateral da rede e marcou o único gol.

O São Paulo buscou a vitória e intensificou os esforços no segundo tempo, mas parou na capacidade tática rubro-negra e em belíssimas defesas de Yago.

A vantagem não mudou o estilo rubro-negro de jogar. Com muitos passes nas saídas de bola e escapadas pelas pontas do campo, o Flamengo não se deixou dominar pelo adversário e conseguiu boas jogadas mesmo nos momentos de maior pressão.

Pepê acertou belo lançamento aos 19 e Lucas Silva recebeu, mas acabou finalizando para fora. O autor da assistência do gol apareceu bem também aos 23, ao driblar pela direita e bater cruzado, balançando a rede pelo lado de fora.

A pressão tricolor se insensificou na segunda etapa, mas o Mais Querido não perdeu a forma de jogar e, mesmo com menos posse de bola, não deu espaços para finalizações do adversário.

O preço de nove jogos em 22 dias foi cobrado e Pepê, Bernardo e Bill sentiram dificuldades físicas, sendo substituídos por Patrick, Aderlan e Yuri no decorrer da segunda etapa.

A concentração rubro-negra foi primordial para manter o placar e, no apito final, a trajetória de muita garra chegou ao ápice com a comemoração merecida da Maior Torcida do Mundo. A base vem tetra.

O título de 2018 se soma às conquistas de 1990, 2011 e 2016